Nutre a alma com tua essência...

domingo, 5 de setembro de 2010

Alérgico



 Dói-me o barulho dos carros
Eu perdi o meu oxigênio e minha vontade.
Enquanto eu andar um km à dor
Eu fico e você se vai

Nesta noite de estrelas imóveis
Seu coração é alérgico a mim
Ainda lembro-me do meu pior erro
Um milímetro atrás

Respiro em um congelador e não sairei jamais


Já não vou curar a sua solidão
Quando a cidade dorme
Não estarei para ouvir
Suas tolas histórias

Não é porque você está com medo de sentir
Porque você é alérgico a sonhar
E perdemos a cor
Porque você é alérgico ao amor ...

Vou caminhando em tempestades elétricas
Buscando algum lugar seguro
Onde não ouça você
Onde eu aprenda a esquecer

A não viver e não morrer
Tão fora do lugar

Já não vou curar a sua solidão
Quando a cidade dorme
Não estarei para ouvir
Suas tolas histórias

Não é porque você está com medo de sentir
Porque você é alérgico a sonhar
E perdemos a cor

Sabe

Eu não vou cuidar dos seus passos
Não posso te defender de você.

                                          (ANAHÍ GIOVANNA PUENTE PORTILLO).

4 comentários:

  1. Muito do caralho esse poema *O* serio

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho alergia a quase tudo, principalmente a verdadeira realidade.

    ResponderExcluir
  3. LEGAL TEU BLOG... TO SEGUINDO... SIGA-NOS

    LUCRE COMISSÕES E DIVULGUE
    GRÁTIS SEU BLOG AQUI:

    www.psdesigner.com.br/entretenimentos

    OBRIGADO!
    Marcos Roberto

    ResponderExcluir